Entrada Ria Formosa Aves Migrações

Migrações

Migrações

 

 

As aves dividem-se em três grupos: aves migrantes, aves com deslocamentos erráticos ou nómadas, e aves sedentárias. As aves migrantes são aquelas que se deslocam anualmente do território de nidificação para os locais de invernada, de clima ameno. A aves sedentárias permanecem na mesma área de criação durante todo o ano, em quanto que as de deslocamentos erráticos ou nómadas tem deslocação intermédias entre os dois grupos descritos. A fronteira entre estes gurpos não é definida, uma vez que indivíduos de espécies migrante podem criar nos locais de invernada ou tornarem-se nómada.A maior parte das espécies migrantes existem na Europa e Ásia setentrional migram para sul e oeste depois da época de criação, e embora muitas migram para a África, outras permanecem no sul da Europa, especialmente as que nidificam no extremo norte da Europa.Durante esta época aumentam as ameaças à sua sobrevivênia, calcula-se que um terço das aves que migram na Eurásia para invernarem em Áfrca não regressam.

Durante os voos inter-continentais, vários factores são causa de mortalidade das aves. Estes voos podem implicar viagens de milhares de km, atravessar mares, oceanos, desertos e montanhas. Muitas aves morrem de fome, em tempestades, e devido à acção dos predadores e do homem. Muitas aves preferem migrar durante a noite, onde encontram melhores condições de voo e o número de predadores é menor. As viagens migratórias implicam que as aves possuam capacidades de orientação e navegação eficientes.

Embora o estudo destas capacidades ainda não esteja completamente compreendido sabe-se da existência de uma série de processos usados para se orientarem em grandes viagens sobre territórios desconhecidos.

As aves jovens, melhoram a capacidade de se orientarei pelos astros e pelo campo magnético terrestre à medida que ganham experiência. Em algumas espécies, as aves que nascem nessa ano iniciam os voos migratórios posteriormente às aves adultas.

Este facto parece indicar que existe uma determinação genética que, em determinado grau, indica a direcção e distância a percorrer durante as migrações.